155 ANOS DE VITAL BRAZIL

VITAL BRAZIL MINEIRO DA CAMPANHA nasceu em 28 de abril de 1865, em Campanha/MG, e faleceu em 8 de maio de 1950, aos 85 anos de idade, no Rio de Janeiro. É considerado um dos grandes nomes na História das Ciências da Saúde.

Médico e sanitarista, foi um dos pioneiros da Medicina Experimental no Brasil e o precursor da Toxinologia nas Américas. Na virada dos séculos XIX e XX, em São Paulo, sob a orientação de Cesário Motta, abraçou as causas da saúde coletiva e, a partir de 1892, esteve na frente de combate às diversas epidemias que eclodiram no país, tendo lutado contra a febre amarela, cólera, varíola e peste bubônica.

Suas pesquisas sobre os envenenamentos por animais contribuíram para o estabelecimento de um novo conceito para as ciências biomédicas, hoje denominado como especificidade antigênica, base da Imunologia.

Valorizou a multidisciplinaridade e ergueu escola de referência mundial ao gerar conhecimento e tecnologia inovadora com seus trabalhos inéditos na produção dos soros específicos para a terapêutica dos acidentes com animais peçonhentos.

Nos primeiros anos do século XX, revolucionou o acesso à informação e ao tratamento dos pacientes de envenenamentos por animais ao criar uma rede de cooperação com comunidades rurais para promover a soroterapia antiveneno que, até os dias de hoje, salva milhares de vidas.

Foi, também, pioneiro na divulgação científica e na prática da ciência cidadã. Implantou postos antiofídicos em cidades das diferentes regiões do país, sobretudo, do interior. Lançou e dirigiu periódicos referenciais para o conhecimento médico de sua época, publicou dezenas de artigos em várias línguas e em importantes revistas científicas de diversos países.

Em 1917, recebeu a patente do soro antiofídico, que imediatamente doou em benefício da população brasileira.

Destacam-se, ainda, entre seus relevantes legados, a fundação dos Institutos Butantan, em 1899, em São Paulo, e Vital Brazil, em 1919, em Niterói, instituições que se tornaram marcos de excelência do fazer científico.